terça-feira, março 01, 2005

Sugestões de leituras (de 1 a 8 de Março)

"Os Impostores", de Santiago Gamboa (Asa)
Romance com o Teu Nome, de António Rebordão Navarro (Campo das Letras)
Já à venda desde os finais de 2004, “Romance com o Teu Nome” não foi escrito para ser um “best-seller”. É um relato intimista que se lê devagar, com as emoções desenhadas em cada palavra, nas frases recortadas e reencaixadas entre vírgulas – que permite a Navarro dedicar-se a uma exaustiva análise das personagens - e na complexidade da luta com a saudade acrescentada pela morte.

"O Dia da Tormenta", de Rosamunde Pilcher (Difel)
Leveza e ternura. São os adjectivos que melhor caracterizam os romances da britânica Rosamunde Pilcher. Mais do que uma história de amor, “O Dia da Tormenta” tem como pontos de partida e chegada a complexidade das relações humanas. E a bela Cornualha, terra natal da escritora, é o cenário de fundo.

"Momentos de Paixão", de Auguste Rodin e Rainer Maria Rilke (Relógio d’Água)
“Por metade chamo-te, por metade aparto-te de mim,/para não perturbar o belo encantamento;/ao escutar-te os pulsos, digo-me:/não estarás aqui?”. Poemas de Rilke para as aguarelas de Rodin. Versos que rimam com imagens. O poeta tornou-se melhor poeta quando foi secretário do escultor. Estudou a sua obra e o resultado vê-se neste livro: sensualidade em estado puro.

"Almas Antigas", de Tom Shroder (Pergaminho)
Um dos temas de sempre da humanidade: a vida depois da morte através da reencarnação. Shroder, um editor do “Washington Post”, acompanhou o psiquiatra Ian Stevenson num estudo de seis meses no Líbano, na Índia e no continente americano. O resultado é este livro, que se pretende “uma prova científica das vidas passadas”.

"Uma Outra Pessoa", de Tonino Benacquista (Gradiva)
Uma tarde, dois desconhecidos jogam ténis, o que os faz recordar os melhores momentos da juventude. Mais tarde, num bar, falam do que podiam ter sido se tivessem seguido outro caminho. Presos em vidas medíocres que nunca desejaram, Nicolas e Thierry ganham a coragem para se tornarem, por vias diferentes e dolorosas, pessoas mais próximas da personalidade que possuem. Sem grande complexidade de linguagem, é a trama que apaixona os leitores.

"Moralidade e Raparigas Bonitas", de Alexander McCall Smith (Presença)
Terceiro volume de uma série que engloba ainda “A Agência nº1 de Mulheres Detectives” e “As Lágrimas da Girafa”. Uma detective do Botswana prepara-se para desvendar uma série de crimes num relato linear e entusiasmante.
(by Luís Mateus)