domingo, março 27, 2005

Guerreia, filho, guerreia... Tu gostas disso, não é filho?!

As palavras de shô Scolari antes do jogo fizeram com que se tivesse perdido o interesse em relação ao dito. Não imediatamente, mas durante. O que se viu em campo, foi muita luta e pouquíssimo futebol, claro. Muita guerra. "Quem vem à Selecção e não meter o pé, não volta mais", avisou o chefão. Meteu-se o pé, claro. E a bola não gostou, como se fosse daquelas que se vende em brinde-surpresa de 1 euro às portas de papelarias e cafés.

Bem, é o Felipão, de que estavam à espera? Se ele tivesse dito: "Queremos ganhar porque nos dá moral. E jogar bem, com combinações alinhavadas nos treinos, livres combinados e algumas surpresas... Se ganharmos melhor, se não não há problema. Há coisas mais importantes do que os golos!"... Sim, eu sei que ele nunca o diria. Mas, reitero, se o tivesse dito não seria Scolari, mas um treinador.

(Nesta fase, vão começar os insultos: "Lá estão a dizer mal do homem", "Ele disse o que tinha de dizer, os jogadores não querem fazer nenhum..." ou "Se fosse português nunca diriam isto").

Azar! O modelo que vingou na Selecção no Euro foi o de Mourinho e não o de Scolari. A desculpa de que não tinha razões para alterar o onze até à derrota inaugural com a Grécia não pega... Quantos finalistas Portugal ganhou na rota para o Europeu? Alô?O Portugal-Canadá foi em 90/95 por cento uma perda de tempo (os jogadores não o sabiam?). Ficámos mais contentes porque provámos que conseguimos bater uma equipa onde Fernando Aguiar era titular aqui há uns anos? Conseguimos garantir que continuamos tão goleadores como nos tempos recentes dos 7-1 à Rússia ou dos 5-0 ao Luxemburgo? Provámos que Quim não é mau na baliza? Que ao lutarmos muito ganhamos sempre? Alguém duvida de que lutar muito e lutar desde cedo faz crescer? Alguém duvida de que quanto mais se corre e carrinhos se faz menos discernimento para jogar à bola se tem?

Os 5/10 por cento que faltam para que tenha sido uma perda de tempo explicam-se com o nome de Manuel Fernandes (que provou já ter maturidade para jogar nos AA) e para Postiga recuperar o sentido de baliza.

(by Luís Mateus)